Tagcomportamento

Minha política com trolls da internet

Minha política com trolls é: não os alimente. Apenas ignore e eles vão procurar outras pessoas a quem vampirizar. Se não for uma pessoa particularmente querida, simplesmente bloqueie. Pense em quanto tempo e energia (pensando em respostas, digitando, esperando a resposta do outro, etc) você desperdiçou tentando responder alguém que sequer está interessado em TENTAR enxergar o mundo com os seus olhos. Tempo e energia que poderiam ser gastos em algo produtivo ou descansando. Trolls da internet são vampiros, loucos para discutir com quem não deseja isso. Com seus argumentos, tentam mostrar que estão querendo salvar o mundo, mas tudo o que querem é egoisticamente impor seu ponto de vista único. Pense se faz sentido, por exemplo, discutir religião nos comentários de uma imagem e numa página em que o tema não é esse. O nome disso é neurose e essas pessoas tem que se tratar e, se tiverem sorte e juízo, é o que farão. Um amigo meu, DeRose, diz: “Só é admissível discutir com aqueles que estão de pleno acordo.” O resto é gastar energia à toa.

Liberdade mental, emocional e sexual

Habitualmente buscamos relacionamentos que nos deem liberdade mental, emocional e sexual, mas só as conseguiremos de fato quando as dermos antes para nossos parceiros.

Aula de gramática, patologia, comportamento e educação em uma frase só

Ciúme patológico é pleonasmo.

Por que decidi ficar solteiro para sempre

casamento

Até poucos meses atrás eu tinha um relacionamento sério com uma garota e podíamos nos relacionar também com outras pessoas.

De fato, descobri há algum tempo que este é a melhor forma de eu viver mais plenamente minha vida emocional e sexual, de uma maneira mais próxima àquilo que realmente sou e ainda quero ser. (Leia sobre isso em meus textos: Fuga de Relacionamentos e em Eu Amo Várias Mulheres ao Mesmo Tempo)

Porém, eu enfrentava uma certa dificuldade.

Enquanto para ela era relativamente fácil estabelecer outros relacionamentos além do nosso – na medida de seus desejos e emoções -, para mim havia certos obstáculos a mais.

Acontece que, para o resto do mundo que nos conhecia, nós tínhamos um relacionamento, um namoro ou mesmo um casamento pois vivemos juntos durante seis anos.

Diante deste cenário, eu vou expor o comportamento que observei entre homens e mulheres que se envolveram conosco em  maior ou menor grau e talvez outras pessoas que tenham a mesma postura quanto a alternativas de relacionamentos afetivos confirmem ou não minhas observações.

Ao desejar outra pessoa ou mesmo ter sentimentos por ela, minha parceira manifestava de alguma maneira esses desejos e sentimentos. Em um primeiro momento essa outra pessoa ficava mais ou menos cautelosa, por saber que minha parceira estava em um relacionamento, mas imediatamente ao saber da natureza desse relacionamento ficava tranquila e as coisas aconteciam.

Tenho algumas teorias sobre isso, todas são generalistas e por isso certamente haverá exceções em maior ou menor grau. Mas ei-las:

  1. Normalmente, homens não se preocupam com a continuidade que terá o encontro entre duas pessoas
  2. Embora emoções sempre estejam envolvidas, homens em um primeiro momento estão mais interessados na possibilidade do sexo
  3. Dá-se uma importância menor ao que a outra parte de casal pensa ou despensa (no caso, eu). O que num relacionamento desta natureza, com estas regras, está muito correto

Por meu lado, com raras exceções, observei que as mulheres, mesmo sabendo a natureza de meu relacionamento com minha parceira, suas regras claras e leais a um só tempo, ainda assim, não se sentiam à vontade com as possibilidades, o que obviamente eu aceitava e respeitava, embora intrigado e contrariado em meus desejos e emoções (afinal, não se pode ter tudo o que quer e nem todo dia é dia de estrogonofe).

Não sei ao certo por que isso acontece, mas o fato é que acontecia. A única coisa que posso fazer é tecer teorias, todas generalizantes como as outras acima e que por isso, nunca é demais destacar, irão contra alguns casos individuais.

  1. Mulheres tendem a se preocupar com a continuidade e com as consequências que terá o encontro entre duas pessoas
  2. Elas também terão uma maior preocupação com as emoções envolvidas, por mais que estejam também interessadas em sexo. Ainda que haja emoções (pelo menos no meu caso), a incerteza quanto a isso complica mais qualquer decisão a este respeito
  3. Por saber que você está em um relacionamento, ela se preocupa com a outra parte do casal, principalmente se for amiga da outra parte. Mesmo separado há meses, algumas amigas de minha antiga parceira receiam me procurar por medo de ferir algum sentimento dela, coisa que definitivamente não acontecerá

Desse modo, declarando-me solteiro, resolvo pelo menos duas partes dessas três questões, restando apenas a primeira.

Não estou em um relacionamento (em verdade, estou em vários, todos sérios, com diferentes intensões e intensidades, mas todos importantes). Não existe uma outra parte, portanto. Além disso, as emoções sempre estarão evidentes. Pelo menos, eu me pauto pela clareza em qualquer relacionamento. Seja afetivo ou não.

Quanto à continuidade desse relacionamento, que é a primeira questão acima, ela estará evidente em algum sentido (pelo menos no sentido de que não teremos um relacionamento monogâmico, monoândrigo, exclusivista, etc) e, imediatamente, ao saber disso, a pessoa poderá fazer a escolha mais correta de acordo com sua personalidade.

Ainda assim, a continuidade desse relacionamento é uma incógnita cheia de posssibilidades o que ao meu ver, é mais interessante.

Nota: eu também falei sobre esse tema mas de outra forma no texto Relacionamentos Abertos.

photo credit: Groom and bride via photopin (license)

Mudará?

Ninguém se relaciona com uma pessoa supostamente feia imaginando que ela ficará bonita. No entanto, muitos se relacionam com pessoas com características emocionais ou de caráter com as quais não concordam ou que simplesmente não são capazes de assimilar em um relacionamento, imaginando que elas mudarão. Aceita-se ou não. É simples.

Pobreza e pressa

Não existe riqueza ou pobreza absoluta. Há momentos em que você está pobre e há momentos em que você está rico. Uma das maneiras para detectar isso é verificar se você está com pressa. No momento em que você está com pressa, nesse instante, está pobre. Se você tem pressa e ansiedade constantemente, você está patologicamente pobre. Procure ajuda.

Você fura o sinal?

Furar sinal: coisa de gente atrasada.

Acabativa

Tudo o que você começa e não termina termina acabando com você.

Férias

Pobres pessoas que esperam 11 meses por ano para serem elas mesmas, nas férias, e ainda assim não conseguem.

Defeitos

Como são horríveis nossos defeitos nos outros.

Sintomas de neurose social

Queremos que nossos cachorros sejam nossos filhos e nossos filhos sejam nossos amigos. GENTE, É AO CONTRÁRIO.

Do Mal

Que força maligna é essa que faz homens mulheres e crianças calçar sapatos antes das nove da manhã?

Despertador

A atividade humana que mais causa sono é acordar.

Equivalências

Humanos contemporâneos + computadores <= > Neandertais + tacape

Basta ler os comentários de uma notícia de qualquer portal grande, como Uol, Folha de São Paulo, etc.

Coisas que aprendi na prática

Se uma mulher muda o cabelo (cor, corte, penteado, etc), se prepare, pois isso é sintoma de que ela vai mudar outras coisas também.

Das críticas

A construtividade de uma crítica depende mais de quem a ouve e menos de quem a emite.

Dos doentes

Doente é quem, mesmo podendo, não se trata.

Dos bebês

Está na moda a briga entre aqueles que decidiram não ter filhos e aqueles que decidiram ter, até porque os que decidiram não ter são mais numerosos hoje em dia. Antes não havia quorum para iniciar o debate (qualquer debate precisa de quorum de gente burra o suficiente para debater esse tipo de coisa). As contrariedades acontecem basicamente por uns acharem os outros igualmente egoístas. Os primeiros acham os outros egoístas porque não pensam no estouro populacional ou algo assim. Os segundos porque os outros não querem dividir sua suposta felicidade com ou seus filhos ou porque não seguem o crescei e multiplicai que está na Bíblia. Pois bem, uma das piores formas de egoísmo que conheço é tentar impor suas ideias a terceiros. Quando me pergundam sobre bebês, simplesmente respondo:

– Obrigado. Já bebi.

Fala para o Personagem 1

Esboço para de fala para o Personagem 1:

Eu não era assim: eu sonhava.

Eu sonhava proteger a vizinhança do forasteiro que chega à noite. Como o Batman ou o cavaleiro solitário.

O tempo do sonho é diferente do tempo da realidade. O sonho pode chegar quando não há mais como realizá-lo.

Trabalho de noite. Durmo de dia.

À noite, os suspeitos orbitam. De dia, quando vou dormir, os amigos foram trabalhar. A casa vazia.

A amizade, pra mim, é a carta que chega atrasada. Ou adiantada.

É fácil ser poeta com 17 anos.

Com 40 anos, tem conta pra pagar e todos são suspeitos.

O caveleiro solitário – os cavaleiros solitários – são apenas um cara triste em descompasso com o tempo.

© 2017 Alessandro Martins

Theme by Anders NorenUp ↑